Como escolher seu calçado de corrida?

21-09-2020

Não passa uma semana na clínica sem que apareça alguém perguntando sobre ténis. Esse é um assunto realmente interessante! Já vi número errado provocar lesão, número certo e modelo top provocar bolha, e modelo simples causar uma sensação ótima.

Apesar de toda a polémica, a verdade é que ainda precisamos de muitos estudos para chegar a uma conclusão real sobre qual o melhor, e também se eles podem provocar ou prevenir lesões.

No entanto, alguns pontos são importantes:

1) Inicialmente preocupe-se com o seu conforto. Conheça seu pé, conheça sua prova ou treino... independente do modelo, seu pé deve encaixar bem nele. Coisas simples como pontos de fricção podem formar bolhas, provocar dor, alterar a mecânica da sua corrida e por fim, levar a uma lesão mais séria.

Apesar da facilidade em adquirir um ténis pela internet, vá a uma loja especializada e experimente os ténis pelos quais você se interessa. Movimente-se, acelere, freie, faça algumas curvas. Seu ténis deve ser confortável durante a corrida também, não apenas enquanto está parado.

Estudos mostram que um ténis confortável promove uma redução do seu gasto energético durante a corrida quando comparados a ténis desconfortáveis.

2) Sim, ténis com a placa de carbono promovem uma redução do gasto energético da corrida, e com isso melhoram o desempenho. O facto é que até o momento, esses resultados foram encontrados em atletas de elite.

Não adianta usar um ténis feito para um pace de 2'50 ou 3'30, e correr para 5'00 ou 5'30/km. A mecânica da corrida é alterada conforme a velocidade e, para que os grandes benefícios desses ténis sejam encontrados alguns pontos como: uma força elástica dos seus músculos e também um pequeno tempo de contato com o solo. Se você não se atentar a isso pode ter um ténis excelente, mas que não funciona para você.

3) Seu ténis é um equipamento (e tem prazo da validade), mas a máquina é o seu corpo. Deixe-a bem condicionada, atente-se as cargas de treino, melhore a sua técnica, tenha boas estratégias de recuperação e FORTALEÇA O SEU PÉ.

Muitas vezes, para que sua mecânica seja mais eficaz o fortalecimento é necessário. Estudos mostram que trabalhos de fortalecimento 2 vezes na semana já trazem grandes benefícios ao desempenho. O problema é que muitos atletas tem uma atenção grande aos fortalecimentos de todo o corpo, mas poucos realizam exercícios específicos para a musculatura do pé.

Seu pé não serve apenas para calçar o ténis. Um trabalho específico para essa região pode ajudar no desempenho e principalmente na prevenção de algumas lesões. Atente-se a esses pontos e grande parte dos problemas serão solucionados.

Enquanto isso aguardamos novos estudos, novos modelos, novos paces para surgirem novas dúvidas! Bons treinos!

Fonte: www.trisport.com.br - Por Gustavo Meliscki é fisioterapeuta da Seleção Brasileira de Triathlon